Seminário Rede Legislativa de Rádio e TV Digital na Paraíba

seminário4

Em dezembro do ano passado, a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) promoveu, em conjunto com a Câmara dos Deputados, a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) e a Associação Brasileira de Televisões e Rádios Legislativas (Astral), o “Seminário Rede Legislativa de Rádio e TV Digital na Paraíba”. O evento aconteceu no auditório 2 da Estação das Artes (da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes), na Capital, e foi transmitido ao vivo pela internet.

O Seminário teve o objetivo de divulgar a Rede Legislativa, apresentar seus resultados e orientar Câmaras Municipais sobre a criação e a instalação de suas próprias emissoras de radio e televisão, de forma a aproximar os parlamentares dos cidadãos, além de explorar estes meios de comunicação como instrumentos de promoção de transparência pública.

O presidente da CMJP, vereador Durval Ferreira (PP), abriu o evento, convidando todas as Casas Legislativas da Paraíba a se engajarem na Rede Legislativa de Rádio e TVs e a pensarem na criação de suas próprias emissoras de radiodifusão. Já o presidente da ALPB, Adriano Galdino (PSB), colocou a instituição à disposição para ajudar financeiramente as Câmaras que tiverem interesse em implantar seus sistemas de radiodifusão.

Novidades em algumas Casas Legislativas Paraibanas

Entre as novidades anunciadas na sessão solene de abertura, João Pessoa ganhará sua Rádio Câmara FM; a presidência da ALPB se comprometeu a oferecer subsídio financeiro para as Câmaras da Paraíba que quiserem implementar seus canais de radiodifusão; e foi reforçado que já há a disponibilização de conteúdos na nuvem, via Astral, para munir a programação de rádios e TVs das Casas Legislativas pelo Brasil à fora.

Além disso, houve a assinatura do acordo de cooperação técnica entre as Câmaras de Campina Grande e de Patos, com a Câmara dos Deputados, firmando o compromisso de concessão de canais de TV. A Rainha da Borborema já pretende inaugurar sua TV Câmara em março de 2016 e Patos já está com a proposta de instalação completa.

O secretário de Comunicação Social da Câmara dos Deputados, deputado federal Cleber Verde (PRB-MA), anunciou que a Rádio Câmara FM de João Pessoa estará ativa em breve. Transparência do processo legislativo, democratização da informação e a oportunidade de os cidadãos reivindicarem ainda mais seus interesses. Esse foi o tripé citado por Cleber Verde entre as vantagens da instalação dos canais institucionais no Legislativo.

Na oportunidade, o presidente da Câmara Municipal de Campina Grande (CMCG), Antônio Pimentel (PSD), disse que, quando assumiu a presidência da CMCG, já sonhava com a TV Câmara CG e afirmou que até março deste ano a TV Câmara CG será inaugurada. Já a presidente da Câmara Municipal de Patos, Nadir Guedes (PMDB), ressaltou a felicidade dos patoenses em assinarem o acordo para implementar a TV Câmara na cidade que é polo do interior paraibano. Ela destacou a importância da Comunicação atrelada aos trabalhos do Legislativo.

TV Web e os passos necessários para implantar a TV Legislativa

Programação ao vivo em vez de 24 horas e aplicações para smartphones foram alguns detalhes sugeridos pelo presidente da Astral, Sérgio Figueiredo, para a atuação das TVs na web.

“Há uma preocupação da maioria em querer fazer uma programação 24 horas quando se fala em TV na web. Acredito que as TVs Web devam ser montadas com o foco na transmissão de programas ao vivo. Temos uma geração que não vai esperar para assistir algo que pode procurar e ver a qualquer momento, on demand. Tanto é que o Netflix é um bom case de uma plataforma que está tirando audiência das TVs comerciais tradicionais”, observou Sérgio Figueiredo.

A coordenadora da Rede Legislativa de Rádio e TV na Câmara dos Deputados, Evelin Maciel, abordou os passos necessários para a abertura de uma TV Legislativa. Ela, que também é vice-presidente da Astral, explicou que, quando a solicitação de um canal é feita para a Câmara dos Deputados, o procedimento para a obtenção é diferente do que ocorre com as emissoras convencionais.

“Há uma celeridade na obtenção de consignações de canais por termos uma ligação direta com a União”, afirmou. De acordo com Evelin Maciel, para a solicitação de um canal legislativo é necessário o cumprimento de alguns passos, como: envio de demonstração de interesse; contratação de serviços de engenharia de TV Digital e Projeto Técnico; além da compra de equipamentos de transmissão.

Equipe da CMJP apresenta temas no Seminário

A diretora-geral da Câmara da Capital paraibana, Vaneide Araújo, e a secretária de Comunicação da CMJP, Rafaela Cristofoli, apresentaram o tema “Montagem e operação de emissoras de TV: etapas de criação de uma TV Legislativa”. Já o radialista da Casa, Gilson Ricardo, explanou sobre o tema “Montagem e operação de emissoras de rádio de pequeno porte”.

O diretor de Jornalismo da TV Assembleia da Paraíba, Demócrito Garcia, falou do tema “Case: TV Assembleia Paraíba”. O coordenador de Radiodifusão Educativa e Consignações da União, Rodrigo Gebrim, representando o ministro das Comunicações, abordou: “A Política de Comunicação e a Rede Legislativa de Rádio e TV”.

Guido Lemos fala sobre TV Digital

Sendo João Pessoa um pólo de tecnologia em interatividade de TV Digital, o evento contou com a presença de um representante da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), o professor Guido Lemos. Ele atuou no desenvolvimento do middleware Ginga, adotado como padrão no Sistema Brasileiro de Televisão Digital e de vários outros países da América Latina e da África. No Seminário, o professor apresentou o tema “Os novos usos e modelos de exploração da Televisão Digital”.

Damião Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *